quarta-feira, 25 de abril de 2012

Trilha da Bica do Boqueirão dos Bernardos


A Trilha inicia na propriedade do Sr. Maurício Lima, confinando com as terras de Zezé Carlos, no Sítio Regalo. A sua extensão, desde a cancela de entrada, até a Bica do Bernardos, de 1 Km de caminhada. É uma trilha de fácil acesso até uns 800 mts, daí por diante surge uma certa dificuldade, mas, não a tornando de difícil acesso. Chegando na Bica percebe-se que hà a possibilidade de criar uma trilha subindo talhado acima, talvez uns 90 metros de altura, ligando assim, ao Sítio Taperinha, onde, pra se chegar até ali, somente pela BR que dá acesso a Serra Grande. 

  Esta é visão que se tem, de início, do Boqueirão dos Bernardos

a Bica está localizada no Boqueirão dos Bernardos, distante da sede 6 Km. com uma altura de aproximadamente 80 mts. Só é possível identificá-la no sentido de quem vai para a cidade de Ipueiras. Sem sombra de dúvidas, é uma queda d´agua belíssima.

Visão inicial quando se entra no Boqueirão 

 

Bica do Boqueirão dos Bernardos

A esquerda da Bica será criada uma trilha que ligará ao Sítio Taperinha ,parte superior da serra.

 

  

Além de uma sequência de pequenas cascatas, o local mantém em bom estado de conservação a vegetação de mata ciliar, bem como as de encostas. Lá pude registrar várias espécies de aves, sendo uma quase em extinção em nossa região, trata-se do Azulão( pra nós, Rapa-coco).

Rapa-coco(Azulão)

 Choca Barrada

 Ariramba-de-cauda-ruiva

Surucuá de barriga vermelha

Boqueirão dos Bernardos na época das chuvas

sábado, 21 de abril de 2012

Projeto plantando pássaros, colhendo vidas!


Em maio de 2008 estive representando o nosso município num encontro realizado no Parque Nacional de Ubajara com representantes do Ministério do Meio Ambiente, onde na ocasião foram abordados vários assuntos relacionados à questão dos impactos ambientais ocorridos na Serra da Ibiapaba e, por indicação minha, e catada por todos, que cada município trabalhasse a confecção de sua própria Agenda 21 local e, depois de pronta a referida agenda, os municípios se reuniriam em um fórum regional e neste encontro se criasse a agenda 21 da serra da Ibiapaba. Fiquei feliz, pois ali, havia os representantes legais que realmente poderiam idealizar e criar uma ferramenta tão indispensável diante da atual situação em que se encontrava a nossa Serra Grande. 5 anos de espera e de cobranças, e nada. Cansado de esperar resolvi fazer um trabalho de pesquisa científica, não SÓ aqui, mas, na nossa SERRA DA IBIAPABA, onde a mesma vem sendo drasticamente devastada. Várias espécies de aves e animais silvestres já estão extintos, tais como: o Pintassilgo, Canário-da-terra-verdadeiro, O Periquito-de-cara-suja, a Jaguatirica, Gato Maracajá, Onça vermelha, veado Campeiro, O Mocó, O Rabudo, e quase em extinção tais como: a Paca, Cutia, Cabocolino, Rola Côca, Juriti e etc, etc e etc. Lhe pergunto; é ou não é preocupante? Isso, sem contar também os outros impactos ambientais como queimadas, desmatamento, caça predatório, derrubada de mata ciliar, tudo isto está acontecendo nos 09 (nove)municípios que fazem a Serra Grande ou Serra da Ibiapaba. É triste, é alarmante e desumano o que está aqui acontecendo e isto, como AMBIENTALISTA que sou, não posso ficar de braços cruzados esperando que alguém se decida a fazer.

Ano passado realizei aqui em Ipu a I EXPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA AVES DE IPU, com 160 posters de espécies, TODAS diferentes (conferir no meu blog – avesdeipu.blogspot.com.br). Consegui montar uma estrutura digna de ser mostrada em QUALQUER parte do país, acredite! Pra eu conseguir o equipamento fotográfico (profissional), em maio de 2010, tive que fazer um financiamento de R$ 4.500,00 (Quatro mil e quinhentos reais), mesmo minha família sendo contra, mas fiz. Hoje, sinto-me feliz por ter tomado esta iniciativa, pois o meu trabalho é reconhecido na região. Como prova disto, foi que o Sebrae, através da Gerente Lucileide Lourenço me convidou para expor o meu trabalho na III Feira Tecnológica da Serra da Ibiapaba, realizada em novembro do ano passado. Ofertaram-me um stand grande sem nenhum custo para mim.

Por fim, meu caro amigo, a minha pretensão é transformar este material fotográfico já existente (o de Ipu) e com o que será realizado, transformá-lo em MATERIAL PEDAGÓGICO, ou seja, confeccionar álbum de figurinhas, jogo da memória e o quebra-cabeças com as nossas espécies já catalogadas e fotografadas. A proposta é trabalhar com as crianças da rede municipal, sendo todas elas do Ensino Fundamental. Já tivemos a realização de duas reuniões, entre a Secretaria de Meio Ambiente, Secretaria de Educação, CONPAM (Hoje, órgão máximo do Meio Ambiente no Ceará) e já começamos a formar os COM-VIDAS (Comissão de qualidade de vida e de Meio Ambiente). O primeiro passo já foi dado, pois está acontecendo aqui em Ipu o Curso de Multiplicadores em Educação Ambiental, para os professores, coordenadores e representantes de comunidades do município. A partir de agosto será apresentado a proposta ao Secretário de Educação do Estado do Ceará, com o intuito de ser aplicado este trabalho ano que vem (2013).

Este trabalho de pesquisa científica (catalogação de fauna e flora) terá início logo que eu adquira o novo material fotográfico, porque sem ele, não há como realizá-lo. Espero poder contar com a compreensão e colaboração de todos, para que possamos assegurar a sustentabilidade ambiental à nossos sucessores nesta Grande Maloca (Terra).

A minha pretensão, quando no final desta pesquisa, realizar a I Exposição Fotográfica “AVES DA IBIAPABA” e a reintrodução das três espécies de maiores referências na Serra da Ibiapaba, tais como o Pintassilgo, Canário-da-terra-verdadeiro e o periquito-de-cara-suja, este último existe apenas na Serra de Baturité. Vale aqui salientar que este projeto SÓ será possível com o empenho de todos.

As contribuições da Rifa de 03 aparelhos de DVD´s, deverão ser depositadas na conta corrente do Banco Brasil Nº 4274-9, Agência 0332-8 no nome de Francisco das Chagas Lira
Qualquer dúvidas meu telefone é (88) 9924-2421 ou petinhalira@hotmail.com
Petinha Lira - ambientalista
sem esperançoso/

AQUI ABAIXO OS CONTEMPLADOS NO SORTEIO DOS 03 APARELHOS DE DVD´s, lembrando que os três aparelhos foram uma doação da CG VEÍCULOS(Carlos Gomes)a quem agradeço de coração.


Cortesia da CG VEÍCULOS de 03 aparelhos de DVD´s.


Adriano Melo recebendo o seu aparelho de DVD

Instituto kairós recebendo o 2º aparelho de DVD

Cartório Aragão recebendo o 3º aparelho de DVD

A Rifa rendeu a cifra de R$1.560,00 (Hum mil, quinhentos e sescenta reais). Foram vendidos 78 pontos no valor R$20,00 cada um. Quero aqui agradecer à todos os que contribuiram nesta rifa, favorecendo assim, o início do Projeto Plantando pássaros, colhendo vidas!

Petinha Lira

Ambientalista/ sempre esperançoso


domingo, 15 de abril de 2012

Rapel na Bica de Ipu


Rapel na Bica de Ipu é algo de adrenalina pura! são 130 mts de queda d´agua onde os nossos aventureiros e apaixonados por esportes radicais fazem um espetáculo de encher os olhos de muita emoção e beleza.


TOINHO MARINHO é o nome do cara!!! Sempre dedicado à prática deste esporte que tanto enaltece a nossa terra. Podemos aqui afirmar que ele é o primeiro ipuense, portanto, o pioneiro na difusão do rapel, tirolesa e escalada na terra de Iracema.


Vai encarar???

Seus equipamentos foram todos adquiridos com recursos próprios, além de sua incontestável dedicação e seriedade quanto na referida prática esportiva. Muita coisa boa vem por aí, e tomara que isto venha a ser realizado, pois o potencial natural de Ipu será neste BLOG conhecido. Tomara que quem realmente tem a condição de fazer acontecer, descruzem os braços e favoreçam condições para dar sustentabilidade ao esporte radiacal, ao ecoturismo e ao turismo.


Preparação para a descida

A galera ainda na positiva


Agora chegaram na negativa. Aqui não se escuta nada, é como um vácuo.


Aqui acontece o "batismo" do Ian (de preto)
Início da base da bica
Toinho Marinho e Ian (sobrinho)
Sua equipe de apoio

Simpatizantes e turistas curtindo rapel na Bica de Ipu



Trilha da Escada de Pedra

A Trilha da Escada de Pedra fica situada à direita da Bica de Ipu, numa extensão de aproximadamente uns 700 mts. isso, desde a ponte da Várzea do Giló até a parte debaixo da Bica de Ipu. Iniciamos a Trilha pela propriedade do Sr. Bertinho que fica logo após a ponte do Ipuçaba, no distrito de Várzea do Giló. Partindo dali, você ira desfrutar várias de cascatas pequenas, mas de grande beleza. Henrique, Chefe da APA da Bica de Ipu, nos acompanhou nesta aventura.

A vegetação é rica em espécies nativas, dentre elas a famosa palmeira do babaçú, lindas "toceiras" de Tabocas (espécie de bambu) e muitas flores nativas. Isto sem contar com vasta presença de aves que enchem os olhos desde mero observador e fotógrafo de fauna e flora e de quem assim as observá-las.

A mata ainda se encontra em bom estado de conservação, apesar de no início da trilha, a mesma, corta áreas destinadas à plantios de milho, feijão, mandioca, verduras e outras culturas. É com muita facilidade que se escuta vários cânticos de aves, onde as mesmas, parecem fazer questão de serem avistadas. Quando nos aproximamos do riacho, o nosso companheiro de trilha Henrique, Coordenador da chefia da APA da Bica de Ipu, ficou encantador com tanta beleza natural que não resistiu e foi ao riacho Ipuçaba curtir o que a natureza tem de tão belo pra se apreciar.

Vista do Mirante da Bica de Ipu do Parque Ecológico da Bica de Ipu

Durante todo o percurso, até a base da serra, antes de se chegar na famosa e quase bicentenária Trilha da Escada de pedras, o trajeto tem em torno de uns 500 mts de extensão(fala-se que esta trilha era usada pelos índios que ali viviam e servia pra ligar a parte debaixo com a parte de cima da serra).

Outra visão do Mirante da Bica de Ipu (lado esquerdo)

A seta AMARELA indica o início da descida da Trilha e a VERMELHA indica a Pedra do Descanso.


Nos escritos de Antonio Bezerra, (Notas de Viagens)por volta de 1898, o mesmo esteve aqui e descreveu a respeito desta trilha, o seguinte: " Em noite de Natal é magnífico o efeito produzido pelos inúmeros archotes(tochas), que trazem as pessoas que descem por ali para a missa. Pelo último movimento da longa enfiada de luzes dir-se-ia uma serpente de fogo, se agitando em meio da escuridão da noite."

Cícero jerônimo, Toinho Marinho e Henrique no início da descida da trilha da Escada de Pedra.

Do início da descida da trilha até o final da trilha, a extensão é de aproximadamente uns 180 mts, só de descida. É necessário muita cautela e experiência para explorá-la. Um dos momentos mais gratificantes é logo uns 20 mts abaixo encontra-se a Pedra do Descanso, é um local onde tem uma pedra que se sobressai um pouco pra fora do paredão rochoso, e de lá se aprecia a nossa bela Bica, mais a frente, o Pico do Angelim, boa parte da escarpa da Serra da Ibiapaba, parte da cidade de Ipu e muita, muita coisa bela, entre elas, pequenos lagartos, insetos, flores, plantas e árvores belíssimas, além de um paredão que nos leva a imaginar quantas vezes teremos que escalar e explorá-lo vezes e mais vezes. Imagine você, deste lugar, uma super tirolesa de uns 500 mts de descida de causar adrenalina pura???? quem sabe, um dia!!!

Visão da Pedra do Descanso

Daqui se ver toda a cidade de Ipu e todo o sertão.

Plantas exóticas que brotam das fendas das rochas durante a descida da trilha.

Belas Helicônias

Em todo o trajeto da trilha requer muito cuidado, pois a encosta é muito íngreme e não mais existe uns canos de ferro que serviam de apoio.

Mas, nem tudo é perfeito! daqui em diante as marcas de incêndios criminosos começam a serem percebidos pela grande devastação dos mesmos. Foram enormes árvores e pedras que desceram e ficaram no meio da descida(graças à Deus que não desceram). É angustiante e revoltante ver tamanha beleza ser destruída por um insano que se diz ser HUMANO. Mas, a natureza tem o vigor de Deus e ela se recupera SOZINHA quando NÓS não intervimos de forma errônea.

Esta pedra tem o tamanho de um Micro-ônibus que rolou devido aos incêndios criminosos.

Centenário Angico tombado que sustentou a pedra da foto acima. Se não fosse ele e mais outras duas árvores, a pedra, teria acabado com o antigo restaurante que ali existia. Foi coisa de Deus!!!!

Mas, a Mãe Natureza, apesar de nosso desprezo por ela, insiste pela vida.


A Trilha da Escada de Pedra pra nela andar tem que ser acompanhada por pessoas com experiência. É de difícil acesso, pois quem assim se submeter a encará-la, CUIDADO, existem muitas pedras e árvores soltas e é por enquanto, desaconselhável nela andar. Pessoas que não estejam em boas condições físicas, aconselho a não realizá-la.Negrito

sexta-feira, 6 de abril de 2012

Sebinho-de-olho-de-ouro

Sebinho-de-olho-de-ouro
Nome científico:Hemitriccus margaritaceiventer
Local: Sítio Gangão
Ipu-Ce.
Nikon D3000VR
Lente:70-300mmVR
Data: Abril/2011